Saiba o que são as metodologias ágeis e como elas ajudam o seu projeto

metodologias ágeis

As metodologias ágeis são conjuntos de práticas que visam à entrega rápida e de alta qualidade do produto ou serviço e que promovem um processo de gerenciamento de projetos que incentiva a inspeção e adaptação frequente. Assim, as equipes conseguem lidar com imprevistos e podem realizar alterações antes da conclusão do projeto.

A maioria dos projetos ao redor do mundo é concluída com sérios problemas ou, muitas vezes, nem é finalizada. Porém, alguns gestores conseguem solucionar problemas extremamente complexos por meio de priorização e divisão de tarefas, mas uma situação como essa, em um projeto, é extremamente rara.

É preciso deixar claro que as metodologias ágeis são recursos excelentes, capazes de prover a otimização de processos e fornecer características únicas a cada uma das fases de um empreendimento. A metodologia Scrum, por exemplo, é responsável por um conjunto de práticas que visam à inclusão de aspectos importantes em um projeto, como equipes interdisciplinares, senso de colaboração e auto-organização.

Ficou interessado pelo assunto? Então leia este artigo e entenda o que são metodologias ágeis, qual a sua importância e como elas ajudam seu projeto. Não deixe para depois!

O que são métodos ágeis?

Os métodos ágeis são uma opção diferenciada na gestão convencional de projetos. Os métodos convencionais são conhecidos como pesados ou clássicos. Eles surgiram a partir do desenvolvimento de softwares, mas não estão limitados aos projetos relacionados.

As metodologias ágeis contribuem para que as equipes enfrentem os eventos imprevistos considerando um projeto por meio de entregas incrementais e ciclos iterativos. Elas favorecem um processo de gestão de projetos que estimula a inspeção e os ajustes frequentes.

O método ágil estimula as atividades em equipe, a comunicação recorrente, a auto-organização, a atenção focada no cliente e a entrega de valor. Enfim, eles são uma reunião de práticas valiosas cuja finalidade é a entrega rápida e de boa qualidade da mercadoria, fazendo uma abordagem de negócios que alinha o desenvolvimento às necessidades da empresa e dos clientes.

Em fevereiro de 2001, uma reunião nas montanhas de Utah (EUA) marcou o início do paradigma dos métodos ágeis. Como resultado dessas reuniões, surgiu o Manifesto Ágil, que conta com 12 princípios e 4 valores, os quais são:

  1. os indivíduos e as interações entre eles, mais que ferramentas e processos;
  2. o software funcionando, mais que muitos documentos;
  3. a colaboração com o cliente, mais que a negociação de contratos;
  4. as respostas às mudanças, mais que cumprir fielmente um plano.

Qual a importância das metodologias ágeis?

As metodologias ágeis estão cada vez mais presentes no mercado de desenvolvimento de software quando o assunto é conseguir entregar trabalhos com mais qualidade e no prazo estabelecido. Elas já se tornaram uma necessidade estratégica.

Com ela, a qualidade na entrega de algum trabalho é garantida por haver uma melhor aplicação das práticas ideais, que é possível com a realização frequente de testes para cada uma das funcionalidades. Isso ajuda a identificar qualquer problema com antecedência de forma que o produto final possa ser entregue conforme o prazo estabelecido e as especificações acordadas com o cliente.

Mais rapidez nas entregas

As entregas dos produtos podem ser mais rápidas porque o cliente acompanha um software real com as funcionalidades em cada etapa do projeto. Desse modo, é possível entregar um produto de boa qualidade em pouco tempo. Essa forma é entendida como a mais válida porque as empresas que adotam essa tecnologia acreditam que é melhor validar o projeto em cada etapa diretamente com o cliente em vez de gastar tempo e dinheiro.

Software de maior qualidade

Como, durante o desenvolvimento do software, ele passa por diversos processos e fica em contato com o cliente para validação, é difícil não considerar que a sua qualidade melhorará. Por meio de todos esses processos, o produto final terá mais segurança a cada etapa do projeto com base em tudo que já foi realizado, testado e validado até então.

Mais independência e produtividade para a equipe

Essa otimização do tempo não é só vantajosa por economizar e realizar uma entrega mais rápida. Outra consequência positiva disso é ter uma maior rentabilidade da equipe. Afinal, não será necessário ter preocupações burocráticas com documentações longas e complicadas, contratos e ferramentas rígidas que possam atrapalhar uma resposta rápida para imprevistos.

Desse modo, a equipe pode se tornar mais independente para lidar com os eventuais problemas de um projeto e aprender como solucioná-los. O resultado é mais produtividade e menos perda de tempo como poderia ocorrer com o uso das metodologias tradicionais.

Flexibilização dos softwares

Além disso, é muito comum que os clientes peçam para que haja alterações no produto. Por isso, a cada versão recebida, é possível que ele envie sugestões de alterações e os responsáveis pelas alterações já comecem a fomentá-las para as próximas fases do projeto.

Ou seja, para que uma mudança possa ocorrer e o cliente possa sair mais satisfeito, não é preciso que isso ocorra apenas na etapa final do projeto, como ocorria antes, de forma rigorosa. Desse modo, o software desenvolvido se torna mais flexível.

Bom gerenciamento do risco

Claro que essa constante comunicação com o cliente e a flexibilidade para alterar o que ele pede tornam mais fácil gerenciar os riscos de um projeto. Isso porque o cliente tem um maior controle e pode identificar os possíveis problemas que um produto pode apresentar e reportá-los aos desenvolvedores para que sejam solucionados rapidamente.

Como as metodologias ágeis otimizam a gestão de projetos?

As metodologias ágeis têm como proposta economizar tempo na efetivação de diferentes atividades. Também apresentam um interesse em oferecer um desenvolvimento constante até que sejam alcançados os resultados. Para atingir suas propostas, elas contam com algumas características. Veja!

A interatividade

Conforme foi dito no Manifesto Ágil, o desenvolvimento deve focar no relacionamento entre as pessoas, que devem se envolver bem entre si. Além da relação com os processos, que são passíveis de mudança, as pessoas devem se conectar, trabalhando em conjunto para a produção dos mesmos efeitos.

O resultado é a intensa interatividade, pois toda a equipe deve atuar com consistência a fim de conquistar resultados satisfatórios. O cliente também deve integrar essa interatividade, assegurando a realização das expectativas.

A iteratividade

Interatividade e iteratividade não são a mesma coisa! A iteratividade se relaciona com as entregas incrementais, que ocorrem em períodos menores. Na administração convencional, o mais habitual é as etapas ocorrerem em cascatas e os resultados só são entregues no final de tudo.

Na gestão ágil, as coisas são diferentes porque se procura o trabalho contínuo em diferentes frentes, sendo que uma etapa influencia a seguinte. Assim, as entregas se realizam em pequenos períodos. O cliente pode acompanhar todo o processo, não se limita a analisar os resultados.

A flexibilidade

As metodologias ágeis também se destacam por sua flexibilidade. Já os métodos convencionais são muito rígidos, pois é importante manter-se dentro do que foi planejado, do escopo original.

A flexibilidade nos métodos ágeis é a palavra de ordem. A equipe deve se preparar para imprevistos e modificações, conforme se tornem necessárias. Algumas vezes, isso significa descobrir boa parcela do projeto justamente durante seu desenvolvimento e sua execução. Preparar-se para as transformações é fundamental na gestão ágil.

A transparência

Para garantir a satisfação dos clientes e para garantir o sucesso da equipe na execução, a transparência deve ser maximizada. Ainda que seja relevante nos métodos tradicionais, nas metodologias ágeis ela se torna ainda mais importante.

Os profissionais devem manter um bom nível de comunicação e entendimento sobre as tarefas que já foram efetuadas e as que ainda serão feitas. O cliente também deve ter esse conhecimento de modo a acompanhar ou não cada etapa.

A máxima transparência permite identificar com mais facilidade os conflitos e as melhores soluções.

O que é Scrum?

A primeira dúvida que você deve ter é: “o que é o Scrum?”. Podemos dizer que Scrum é uma das maneiras de se utilizar metodologias ágeis em projetos. Sua principal função é auxiliar a gestão e o desenvolvimento de projetos que necessitam de entregas rápidas.

A utilização do Scrum permite que a empresa e seus gestores se tornem mais competitivos e forneçam soluções inovadoras para o mercado, no exato momento em que as demandas surgem. O surgimento do Scrum está diretamente ligado à necessidade de oferecer agilidade aos projetos de desenvolvimento de softwares que precisavam ser inseridos no mercado com urgência. Apesar de estar ligado à área de TI, o método pode ser aplicado em qualquer tipo de projeto.

Seu funcionamento se inicia pela divisão do projeto em ciclos, conhecidos como Sprints, nos quais há uma série de atividades que devem ser executadas em determinado espaço de tempo.

O Kanban é uma das metodologias ágeis?

Essa metodologia está se destacando no mercado como uma das maneiras de realizar o gerenciamento ágil em projetos de todo o mundo, por ser completamente adaptável a qualquer empreendimento, independentemente da cultura dos usuários.

O principal objetivo do Kanban é buscar a evolução, e não a revolução. Essa ferramenta permite a organização das atividades e dos processos de movimentação de materiais e produtos de uma forma visual. Sua estrutura é simples, formada por um quadro dividido em etapas: “a fazer”, “em execução” e “finalizado”. Além do quadro, é comum a utilização de cartões e blocos de sticky notes, que são usados de acordo com o andamento das atividades.

Garantir um ritmo de produção sustentável, evitando gargalos, delays e excesso de produtos em estoque é um dos benefícios de adotar o Kanban. O progresso de trabalho de uma organização deve ser determinado de acordo com a capacidade de execução da tarefa e de seus respectivos limites.

E o gráfico de Gantt?

Criado às vésperas da 1ª Guerra Mundial pelo engenheiro Henry Gantt, o gráfico de Gantt é amplamente utilizado em todo o mundo. O acompanhamento e os processos de gestão de projetos se tornam mais fáceis de realizar com a utilização dessa ferramenta.

As barras horizontais representam o tempo necessário para a execução de cada uma das atividades do projeto, que estão dispostas na posição vertical. Obviamente, pode-se criar variações do gráfico de Gantt separando as tarefas de cada colaborador, por exemplo.

A principal utilidade dessa ferramenta é auxiliar os gestores no planejamento, no controle e na análise das atividades de determinado projeto, seja qual for seu segmento. A interface ilustrativa e a possibilidade de enxergar, com clareza, o avanço das etapas do projeto com o passar do tempo são vantagens consideráveis.

Como escolher o método ágil ideal para seu projeto?

Os métodos ágeis podem ser ajustados para cada necessidade. Mas o correto é escolher o que faz mais sentido para o projeto que está sendo realizado. Além do Scrum, Kanban e gráfico de Gantt, há outros como MSF (Microsoft Solution Framework), o XP (Extreme Programming), o Runbook, o SMART, o DSDM (Dynamic System Development Model), o FDD (Feature Driven Development) e o Lean, que visa reduzir desperdícios e assegurar a máxima produtividade.

Os métodos funcionam como ferramentas, e o ideal é procurar aquele que melhor se encaixa no contexto da empresa. Para a escolha do método mais adequado, considere, por exemplo, documentar o planejamento. Ainda que seja fundamental ser flexível, a implementação de um método ágil deve ser realizada a partir de um planejamento para adotar a metodologia mais apropriada, definindo os responsáveis, as expectativas, os objetivos.

Tudo precisa ser documentado para tornar mais prática a análise posterior. Essa documentação confere mais segurança e permite a análise da solução mais compatível com as necessidades do negócio. Vamos analisar um pouco mais os outros métodos ágeis e para que situações são indicados.

MSF

É uma das metodologias ágeis mais usadas porque sua finalidade é aprimorar soluções tecnológicas com equipes pequenas, focando em minimizar riscos e otimizar a qualidade do produto final.

Como o Scrum, o MSF foca mais no gerenciamento do projeto que no desenvolvimento da solução em si, valorizando a comunicação franca e a visão compartilhada.

XP

XP, ou Programação Extrema, é uma metodologia destinada principalmente ao desenvolvimento de softwares e à programação em geral. Ela se fundamenta na efetuação de testes em diferentes escalas.

Os testes podem ser automatizados, sendo essencial desenvolver parâmetros de codificação. Sua simplicidade ajuda a gerar economia e qualidade a partir de soluções práticas.

Runbook

É um conjunto de ações que os gestores de cada setor desenvolvem para definir uma rotina de trabalho. Os desenvolvedores das ações são geralmente especialistas da área de TI.

A finalidade é padronizar tanto as tarefas manuais como as automáticas, apresentando com clareza as informações necessárias para que a equipe realize suas atividades de rotina: quem deve realizar a tarefa, o prazo, as ferramentas e os recursos que serão usados e outras coisas.

SMART

Um objetivo pode ser transformado em uma meta SMART seguindo os seguintes passos, formados pelas iniciais de 5 palavras em inglês:

  • Specific (específica): a meta deve ser bem específica;
  • Mensurable (mensurável): a meta deve ser mensurável, ou seja, pode ser transformada em números, pode ser medida;
  • Attainable (alcançável): a meta deve ser realista, não extrapolar os limites;
  • Relevant (relevante): a meta deve ter relevância para os negócios da empresa;
  • Time-related (temporal): a meta deve ter um prazo de entrega.

DSDM e FDD

O DSDM é uma metodologia ágil antiga, muito usada no desenvolvimento de projetos tecnológicos. Destina-se principalmente a projetos de curto prazo e orçamento fixo.

O FDD reúne as melhores práticas de outras metodologias ágeis, tendo sua atenção nas funções, facilitando o planejamento por etapas. Para o FDD, a soma do todo é mais relevante que as partes isoladamente.

As metodologias ágeis são excelentes maneiras de ajudar o gerente de projetos a obter melhores resultados. Seja pelo Scrum, pelo Kanban, gráfico de Gantt, FDD, DSDM ou SMART, é fundamental a aplicação desses conceitos.

Para facilitar esse processo, pode ser interessante a utilização de softwares específicos. Procure por opções que ofereçam a integração de informações importantes, como banco de horas e gestão financeira. Assim, será possível colocar as metodologias ágeis em prática de maneira eficaz. Pense nisso!

E aí, gostou do nosso artigo? O que achou das metodologias ágeis? Quer saber mais sobre esse assunto? Então entre em contato com a Flowup, conheça seus serviços e veja como ela pode ajudar!

Gostou deste artigo? Não esqueça de compartilhar.
Flowup Site
error

Gostou do Blog? Compartilhe! :)

Acelere o crescimento da sua empresa.Fale agora com um especialista!
+