Centro de custos: entenda agora como usar

Centro de custos entenda como usar

Manter um bom controle de custos é o passo mais básico para garantir a saúde financeira de uma empresa, apesar de não ser uma tarefa simples como parece. Entretanto, existem ferramentas e métodos que podem ser usados para auxiliar nessa questão, como o centro de custos.

Quer saber do que se trata, como implementar e os benefícios que podem ser alcançados com o centro de custos? Então continue a leitura e deste post e confira!

O que é e como funciona o centro de custos?

O centro de custos pode ser definido, resumidamente, como a divisão dos custos por área de acordo com o gasto que cada uma gera para que a empresa possa realizar suas atividades.

Normalmente eles são divididos em duas categorias: produtivos e administrativos. Enquanto os produtivos relacionam os dispêndios referentes à produção — atividades diretamente ligadas à geração de receita —, os administrativos abrigam os que são necessários para o funcionamento mas não possuem influência direta no processo produtivo (como marketing, recursos humanos, TI e finanças).

Para que o centro de custos ajude a criar uma análise mais detalhada e permita mais controle sobre cada gasto, o ideal é separar por área e por categoria. Dessa forma, a área de logística teria uma divisão com a relação dos gastos com embalagens, mão de obra, máquinas e equipamentos e frete, por exemplo.

Como ele pode ser implementado?

Como dito, o primeiro passo é criar centros de custos para cada área e, dentro deles, criar categorias para cada tipo de gasto existente. Para que isso funcione, deve-se identificar todos os gastos que a empresa gera em suas atividades — tanto administrativos quanto produtivos.

Isso envolve salários, benefícios, FGTS, férias, comissões, manutenções em máquinas e equipamentos, energia elétrica, matéria-prima e materiais de limpeza, por exemplo.

Assim que essas duas questões são acertadas, basta alocar cada gasto em seu devido lugar (área e categoria). Dessa forma, consegue-se mais organização e melhor nível de detalhamento, que podem ajudar tanto na comparação com o orçamento e o gasto real até na tomada de decisões mais importantes.

Quais benefícios o centro de custos proporciona para as empresas?

Com os custos adequadamente atribuídos em suas categoria, o gestor consegue identificar com mais facilidade quais são os maiores gastos, quais estão elevados, quais são supérfluos e quais afetam mais os lucros e, a partir disso, criar ações de melhorias — como a decisão de como reduzir custos sem que a qualidade dos produtos e serviços seja comprometida.

Dessa forma, consegue-se criar uma base de dados sólida (com informações mais corretas) e que ajuda na hora de realizar análises e traçar novas estratégias que conduzirão a resultados mais satisfatórios.

Esse controle também auxilia na elaboração do orçamento anual, já que se torna possível saber com mais precisão quanto cada área gasta, comparar com o que a empresa possui disponível e o que precisa ser feito para readequar as operações.

Com a organização proporcionada pelo acompanhamento do centro de custos, monitorar os gastos e definir ações mais acertadas se torna uma tarefa bem mais simples. Ao mesmo tempo, esse método ajuda a direcionar melhor o planejamento e facilitar o alcance das metas financeiras.

Gostou deste artigo? Quer saber por que é mais difícil controlar os processos por meio de planilhas financeiras? Então aproveite e confira agora mesmo um material sobre o tema que pode te ajudar muito a ter esse controle!

Comments

comments

Flowup Site

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *